.

.

5 de jul de 2017

Persistência & Teimosia

Há quem veja diferença e até tenha escrito a respeito. Eu não vejo diferença alguma. Em se tratando de estilo de vida, persistência é teimosia e teimosia é persistência. Aliás posso afirmar categoricamente que persistência é a teimosia que deu certo. Quando o persistente quebra a cara recebe o troféu de "teimoso".

Chatos ou não, só os teimosos sobrevivem.  Tendo isso em vista, nem sei o que estou fazendo aqui, vivinha, escrevendo. Não sou persistente. Desisto logo, não gosto de coisas difíceis.  Comigo é assim: dificultou, dançou.   Sim, isso é vergonhoso.

Eu sempre disse que se nascesse homem minha vida seria bem complicada porque eu JAMAIS teria paciência com as mulheres difíceis. Se fica fazendo pose, vai pra lá e pra cá balançando a bunda mas não libera nada? Vá se catar!  Resultado: só partilhariam do meu leito de amor as safadinhas, fáceis e descaradas em geral. Eu seria o Rei das Galinhas. Triste destino. Deus sabe o que faz. Estou feliz com a minha - quer dizer, com o meu estado.

Aos que já me chamaram de teimosa, respondo: quem dera!  Embora eu admita que em termos de falatório não desisto facilmente. Sou capaz de argumentar até enlouquecer o oponente - mas também é só isso.

Sem falar que uma das virtudes masculinas que mais aprecio é justamente a persistência, a capacidade quase infinita de levar fora até que a pobre mulher, exausta, jogue a toalha e diga SIM. Acho legal lutar pelo que ser quer. Acho legal nos outros, porque comigo penso logo: "Dificultou? Então não era para acontecer. Deus não quis. Tchau."

Pois é, vou ficar só mais dez anos tentando fazer desse blog um sucesso. Depois disso, desisto!
Postar um comentário