.

.

9 de fev de 2008

A única pergunta válida


Existem questões mais importantes no mundo feminino do que saber qual a melhor roupa, o melhor corte de cabelo ou a melhor dieta. Uma das coisas que mais atormenta as mulheres é a pergunta: ele me ama? Ele gosta de mim? Está realmente interessado?

Querida, seus problemas terminaram. Trago para você a prova mais insofismável, inatacável e indiscutível para saber se um cara está realmente interessado ou se, já estando com você, estaria realmente apaixonado.

Os homens tem um modo próprio de agir e se dão a conhecer através de pequenas atitudes. Como todos nós, aliás. O problema nesse caso é saber quais as atitudes mais significativas. Respondo: as atitude mais significativas são justamente aquelas que eles consideram insignificante e por isso nem se dão ao trabalho de fazer teatrinho.

Preste atenção: todo homem sabe que mulher gosta de elogio, gosta de se sentir gostosa e de ser presenteada. Claro que já deu para notar que é aí one eles mais capricham para aparentar sentimentos profundos e respeitáveis que justifiquem que a mulher - sejamos claros - dê pra ele.

O que isso quer dizer? Isso quer dizer que essas demonstrações de afeição ensaiadas dizem muito pouco – praticamente nada – do que se esconde no obscuro coração masculino. E é aí que mora o perigo.

Não pense você que vou aparecer aqui com teorias complicadas acompanhadas de dezenas de citações e gráfcos. Nada disso. Se fôssemos esmiuçar tudo em uma tese colheríamos apenas complicaçao inútil para alguém que, como você, tem mais o que fazer e inclusive não pode se dar ao luxo de perder a hora marcada no salão. A ordem é simplificar e não há coisa mais simples e mais ignorada do mundo do que o que direi a seguir.

Homem apaixonado telefona.
É isso.
Não, não tem mais nada, é só isso mesmo.

Não interessa se ele te leva para jantar, se te dá presentes, se te elogia dia e noite, diz que você é linda e gostosa. O cara que gosta mesmo simplesmente faz o que os homens em geral consideram o maior sacrifício o do mundo: telefonam. Prometem que vão ligar e ligam. Ou ligam sem prometer só porque deu vontade, só para dar bom dia ou convidar para lanchar no final da tarde. Ligam só pra dizer que estava pensando em você. E mais: se o elemento te ama mesmo vai acabar ligando ainda que em um momento de crise tenha jurado não o faria mais.

Você pode estar se perguntado por que uma coisa tão fácil de fazer como dar um telefonema serviria como prova de interesse, afeição, amor. Confesso que eu mesma não saberia explicar o motivo. Só sei que é assim. Por que para os homens é tão penoso telefonar? Um dia desvendarei esse mistério mas no momento me contento em constatá-lo e repassar para as amigas.

Eles não sabem que uma ligação no “dia seguinte” deixa qualquer mulher nas nuvens? Não sabem que isso significa muito para nós? Não sabem que não custa praticamente nada e que é infinitamente mais barato do que qualquer presente que pensem em nos dar? Não sabem?

Não sei se sabem, só sei que instintivamente ou não eles fogem do telefone e só ligam mesmo quando estão levando a mulher a sério. Ou quando estão muito interessados em levá-la para a cama. Enquanto durar o interesse eles continuarão ligando.

Acredite: essa é a grande prova. Não aceite outra se você não quiser quebrar a cara.

O silêncio telefônico masculino é o que há de mais veemente em matéria de mensagem silenciosa.

Ele disse com ar constrangido que não ligou porque perdeu seu telefone? Esquece o cara. Ele não ta nem aí para você.

Responda com sinceridade: você acha que se se tratasse do telefone da Daniela Cicarelli ele perderia o número ou estaria ocupado mais para ligar? Seja honesta consigo mesma. O danado seria capaz até de tatuar o número dela na testa para não esquecer!

Tolinha, homem que não telefona está gentilmente te mandando catar coquinho no bosque. Você pode até ligar cobrando ou dizendo coisas agradáveis mas tudo o que vai conseguir é servir de quebra-galho mais umas duas ou três vezes.

Parece óbvio mas as mulheres não costumam levar em conta essa pista masculina e acabam se dando mal. Pare de interrogá-lo (“você gosta mesmo de mim?”) Que saco! Os homens odeiam isso! E pare também de acusá-lo (“se você gostasse mesmo de mim faria isso ou aquilo!”) Isso não leva a nada e não alterará o seu lugar no pódio. É mais fácil você descer uns degraus e passar a integrar o rol das chatas.

Sugiro que você me leve a sério. Já vivi tempo suficiente para estudar as atitudes da macharada e chegar a esta conclusão. Não se deixe iludir por amassos, sorrisos, elogios rasgados ou presentes. A única pergunta que interessa é: ele te telefona?

Cristina Faraon
Postar um comentário