.

.

22 de nov de 2008

Sábado a tarde


Estou em casa sábado a tarde cumprindo a promessa que fiz a mim mesma de não sair nem por decreto, nem se minha tapera pegasse fogo.

São 17:50 e até agora, promessa cumprida: estou enclausurada e a casa está pegando fogo. Calor insuportável, o inferno em vida.

Fiquei para descansar da semana cansativa de mil compromissos, coisinhas e coisonas para resolver. Agora questiono minha decisão. Deveria ter ido para o clube em trajes mínimos. Ou ido ao shopping, geladinho, tomar sorvete e estourar o cartão. Mas não, fiquei aqui toda preguenta de suor. E tem mais: a prisão voluntária em regime domiciliar acabou por me levar a abusar novamente do tempo em frente ao computador. Tô pra pegar nojo dessa maquininha. Estou usando óculos e a culpa é dela!

Poucas coisas me deixam mais estressada do que calor, suor escorrendo, abafado. Sob essas condições eu saio do sério, me descontrolo; tanto posso matar quanto confessar o pior crime.

Essa foto aí é refrescante por si só. Postei só pra aliviar mas acho que depois vou trocar. Ela refresca mas dá falta de ar...
Postar um comentário