.

.

29 de jan de 2012

Domingo, sol lindo

Domingo, sol lindo e eu gripada.
Domingo, sol lindo e namorado adoentado também.
Sol lindo e eu esperando o rapaz que vem consertar o telhado.

Fico imaginando os lugares que eu gostaria de estar agora.  Nenhum. Não sei.

Adoro Mosqueiro mas não estou a fim de arrumar sacola pra ir pra lá. Tem que levar toalha, uma muda de roupa, protetor solar, papel higiênico... Não é nenhum trabalho do outro mundo, só que guardo cada item em um canto diferente. Aí um passeio simples acaba começando com duas horas de "caça ao tesouro" dentro de casa.  Sem falar na volta: morta de preguiça e ter que guardar cinquenta itens em lugares diferentes.

Queria estar com algumas amigas rindo e falando besteira, só que é complicado.  Não gosto dessa coisa de ter que combinar com três dias de antecedência e ainda assim ficar com aquela sensação de que as pessoas deixaram de fazer outras coisas importantes só pra fazer o favor de estar com você. Sem falar nas que chegam atrasadas e nas que não chegam. Combinar evento com amigas é sempre muito sofrido pra mim. Querendo ou não - e nem sempre isso é justo - fico com a sensação de que só eu queria aquilo, que nosso encontro é antinatural porque nossos caminhos estão inexoravelmente separados. Já não convivemos, já não frequentamos os mesmos locais. É uma forçação de barra querer dobrar a vida só para que nossas pontas se encontrem. Sempre termino achando que será pela última vez, que tudo é a última vez. A vida não quer e cansa muito forçar a vida a fazer o que ela não quer mais fazer.

Gostaria de andar de bicicleta talvez. Mas para isso eu deveria ter acordado cedo. Agora o dia está horrivelmente quente. Tem um monte de bandidinhos na rua doidos para roubarem minha bicicleta mas já estou decidida a não pensar muito neles porque aí já é demais. Queria andar de bicicletas se não estivesse tão gripada e o sol não estivesse tão invocado.

Meu nariz escorre sem um pingo de vergonha. Meu nariz escorre e ninguém me acusa de ingratidão para com a vida. Se meus olhos escorressem eu teria que explicar o motivo. Lágrimas sempre ofendem parceiros.  Todo mundo fica gripado vez por outra. A gripe é normal. Chorar, não.


Postar um comentário