.

.

22 de mar de 2012

Esperança genérica

Canso de ler frases sobre o valor da esperança. A esperança tem mesmo muito valor, mas só se for no genérico.

A esperança tem que ser genérica, ou seja: precisa ser uma postura diante da vida, um tempero que salpicamos generalizadamente sobre tudo o que fazemos, pensamos e sentimos.

Precisamos ser seres esperançosos. Pronto, parou por aí. Porque a esperança específica e imorredoura se transforma em outra coisa. Esse tipo de esperança oponível a tudo se transforma em ILUSÃO.

As pessoas saudáveis são esperançosas no geral. Já a fixação, a dificuldade em mudar de planos, o murro em ponta de faca, é algo doentio.

Dói, mas é absolutamente salutar entendermos que algumas dores não vão passar. Não vão! Teremos que suportá-las para sempre. É dolorido, mas é libertador saber disso.

É horrível esperar por um trem que nunca vai chegar à estação. Melhor voltar para a casa desapontado e desfazer as malas do que envelhecer na estação com o olhar congelado. Quem entende que o trem não vem, pode traçar outros planos, mudar de rota, tomar as rédeas da própria vida.

Prefiro ser senhora da minha dor que ser  serva de uma esperança vazia.
Postar um comentário