.

.

21 de abr de 2012

Branco!



Haverá um momento no qual não existirão mais perguntas proibidas ou respostas evasivas. Morrerão todos os tabus e constrangimentos.
A verdade dói, mas a mentira pesa, tanto quanto a dúvida.
Um dia entraremos em todos os recônditos, olharemos olho no olho impelidos pela exaustão. Ficaremos nus de todas as fantasias que nos espetavam a pele.
Enfim diremos tudo!
Perguntaremos tudo!
Ouviremos tudo!
Enfim será permitido.
Postar um comentário