.

.

12 de mai de 2012

O barquinho

Certa vez comentei essa foto, postada por alguém no Facebook.  Escrevi:  "Você fica se quiser. Há sempre uma chance de deixar tudo para trás. Há sempre um barquinho esperando pacientemente por você."

Verdade. O problema é que poucas pessoas enxergam esse barquinho, que está sempre por perto, flutuando em nossas águas. Ele não nos agride com propostas; ele é a proposta silenciosa que todos deveríamos escutar.

Algumas pessoas não ousam nem abrir a janela, nem respirar o ar puro . Como então enxergar um horizonte que possa ser cavalgado? A maior parte das janelas estão desertas, intocadas. A maior parte das janelas são virgens, não tem olhos sonhadores. Mas há janelas, há um horizonte infinito e um barquinho silencioso e promissor.

Converso com amigos e amigas, e todos têm problemas. E todos tem barquinhos azuis esperando para zarpar há anos, mas têm medo. Poucos entendem que não há carma, que não já fatalidade que não possa ser subjugada.

Acho que a mensagem mais libertadora do mundo é essa: há um barquinho esperando por você.
Postar um comentário