.

.

23 de jun de 2012

Olhos azuis

Hoje, na praia, veio ao meu encontro uma senhora bem idosa vendendo bugigangas de conchinhas. Veio a mim com a sacola cheia. Parecia cansada de caminhar e cansada de ser simpática. Cansada de tudo. Uma infinidade de rugas cortavam seu rosto de alto a baixo. Mas no meio disso tudo luziam dois lindos olhos azuis. Um tanto opacos, mas indiscutivelmente azuis. Comoventemente azuis.

Imaginei aquela mulher com 18 anos. Aos 18 anos nenhuma mulher precisa de olhos azuis para ser encantadora mas se tiver um par dessas pepitas, nossa!

Ninguém ignora o poder magnetizante de um olhar. Caramba, e ela com tão belos olhos não conseguiu conquistar um amor que a tirasse da pobreza extrema? Sei que é antipático raciocinar nesses termos mas... mas pensei - e daí?

O que ela fez de seus olhos? Em qual momento perdeu completamente o seu poder? Sobre quem os pousou, desafortunadamente? 

O que pode ter dado tão errado no percurso daquela jovem morena de olhos de mar? Como é que alguém que já chegou no planeta com um par de olhos de vantagem, acaba vendendo inutilidades na praia?


Postar um comentário