.

.

15 de ago de 2012

Traz pra cá

Mas o certo, certo mesmo, é uma casa enorme cheia de quartos, dezenas de janelas com cortinas brancas e um monte de filhos. Um mundo de filhos. Só que ninguém vai embora nunca. Não interessa se cresceu, se ganhou na loteria, se a sereia tá cantando do outro lado do mundo; ninguém sai, eu já disse! 

Ah, tá apaixonado? Quer casar? Pois case, mas fique aqui. Quem quiser que se chegue, é bem-vindo. Traz pra cá com mala e cuia e periquito e papagaio. Mas NINGUÉM SAI.

Legal, né? 


Pra vocês verem ... E eu falando mal do Fidel!
Postar um comentário