.

.

12 de fev de 2013

Umas verdades


Você que discorda de mim...

Ainda assim estamos no mesmo planeta. Estamos no mesmo país, talvez na mesma cidade. Minhas razões são tão sensatas! As suas também. Meu raciocínio é tão claro! O seu também. Meus impulsos são tão espontâneos, minha visão nítida, meu fio de raciocínio segue reto - e com você idem! Somos brilhantes, tão brilhantes que acabamos separados. Não era para ser diferente? Por quê não nos coincidimos?

Precisamos acabar com essa mania de consenso, essa mania de discutir em busca da utopia da verdade final. Não existe isso. Por que teimamos?

Você está sozinho no planeta. Eu também. Estamos todos unidos em nossas solidões. Então porque a verdade nos separa? Logo ela, que deveria me jogar no seu colo!

Não tenho nada mais a te falar. Você me cansa! Queríamos que fôssemos amigos, que concordássemos e discordássemos das mesmas coisas. Não te cedo a minha verdade nem você me cede a sua, então está resolvido. Adeus a você, que continuará ao meu lado mas com o coração gradeado. Droga!

Todos nos agarramos às nossas verdades mesmo sabendo que não sabemos nada sobre isso. Mesmo assim seguramos esses farrapos ridículos. Tudo o que temos é a verdade - que por conseguinte não temos.  Tecemos essa coisa mórbida ao longo da vida, fio por fio, desmoronamento por desmoronamento. Tudo muito sofrido. Não dá pra abrir mão.

Precisamos também uns dos outros. E como precisamos! Estenderíamos nossos braços ao próximo num esforço supremo de afago. Bem que queríamos abraçar por abraçar, deixar-nos tocar, esbarrar, sentir a humanidade atrás dos olhos inquisitivos. Queríamos. Faríamos por onde...desde que não fosse contra as nossas verdades, contra aquilo que nos aquieta.

Você, que quer me ver despida de tudo, não tenho muito a dizer. Estendo as mãos a você, mas não toque em minhas verdades. Por elas morrerei como se morre por um filho.

Se não fosse tão patético eu pediria "por favor, concorde comigo! Não me force a virar as costas para você!"

"A quem não tem, até o pouco que pensa que tem lhe será tirado." Essa é a sentença que nos pesa.
Postar um comentário