.

.

23 de jul de 2013

Pra quê serve um vândalo?

Se até cocô serve como adubo, não deveríamos esperar que os vândalos, que tanto se aproximam dessa matéria fertilizadora, não servissem para nada:

1-  Eles servem para incomodar também o Governo. Eles, os neandertais da bandidagem, em sua forma primitiva de fazer o mal, sempre foram o nosso calo. Nosso, só nosso. A nobreza geralmente escapa porque vive segura, armada e não anda de ônibus. Antes só destruíam os nossos bens particulares. Se continuassem assim jamais preocupariam o poder. Agora preocupam porque passaram a destruir o patrimônio público e isso traz em si uma ameaça sutil: eles podem "se empolgar", já que não são detidos com rigor, e aí avançar até chegarem nos intocáveis.

2- Servem para mostrar o verdadeiro Brasil. É, o verdadeiro Brasil é bem menos bonito do que nas fotos. Aquela massa morena e simpática, amistosa e de bunda grande, não existe. O Brasil mudou de cara faz tempo, meu amigo. Nós hoje somos essa coisa feia aí, que você vê nos noticiários. O crime ganhou força, e ramificou. Estamos em metástase. Em outras palavras: uma multidão ordeira NÃO EXPRESSA o que somos hoje. Usando os termos da moda: uma multidão ordeira não nos representa. Passeata sem vândalos é o mesmo que capital brasileira sem morador de rua nem trombadinha: faz parte. É muito artificial recolher e amontoar os mendigos longe dos pontos turísticos, não é? Pois então isso se aplica também a esse caso. Não somos um país pacífico mas perigoso, ameaçador, cheio de gente ignorante e violenta. Você pode esconder um câncer por muito tempo mas não para sempre.

3- Eles servem para mostrar ao mundo o inferno onde vivemos. Esses caras que queimam carros e quebram vidraças estão nos atazanando há décadas. Não surgiram ontem, do nada. A única diferença é que agora estão atuando em horário nobre. Se não podemos ir ao trabalho em paz, ir à faculdade em paz, à praça, ao supermercado, à casa do vizinho em paz,  por que diabos você acha que iríamos conseguir fazer passeata em paz?

4- Servem para pararmos com nossas pieguices idiotas e passarmos a pensar seriamente em como vamos tratar esse tipo de gente. Porque se não fizermos nada eles vão se multiplicar mais rápido ainda.  Temos coragem de mudar? Ou vamos continuar apostando nas teoriazinhas psico-jurídicas que nos colocaram nesse caos?

Só os cidadãos de bem sabem o que é respeito. Bandido só conhece a linguagem do medo.

5- Servem para pararmos com a babaquice de querer entender completamente a mente dos criminosos. Temos que nos dedicar primeiramente em tentar entender as necessidades das pessoas de bem e nos empenharmos em atendê-las. Não adianta os babacas "empaletozados" fazerem seminários sobre violência se os bandidos não são razoáveis! O cara entrega a carteira mas o assaltante dá-lhe três tiros só pra não perder a viagem. E aí, vai tentar teorizar? Eles derrubam monumentos sem esperar lucrar nada com isso, só pela adrenalina. Queimam carros de quem não lhes fez mal algum!  Não tem lógica, são como animais irracionais! Desistam dessa arrogância intelectual e metam a mão na massa!.

6- Servem para nós mesmos, gentinha comum que não governa nem a própria vida, para acordarmos também e pararmos com essa palhaçada de acolher passivamente teorias disseminadas por alguns legisladores  que foram colocados lá pelo crime organizado, gente. Que tal deixarmos de ser burros?

Sim, eles são uma espécie de esterco. Enquanto não conseguimos nos livrar deles, vamos pelo menos considerar que alguma coisa aproveitável pode advir de tanta barbaridade.

Teoria em gestação. Aceito discordâncias.
Postar um comentário