.

.

24 de set de 2013

Cenas de Metrô

(Texto de Márcia Gabrielle Dantas, jornalista)

Meia noite. Último metrô. Ela está concentrada em si mesma. Headphone, música alta, lê um jornal qualquer. Ela é mais uma de tantas mulheres com traços fortes, cabelo escuro, árabe talvez? Não dá para saber. 

Tantas misturas.

Todos do vagão estão voltados para si. Todos evitam trocar olhares. Todos apenas observam sentido da linha cinza gravado na parede acima da porta. 

Todos parecem cansados...todos, mas calma.... Menos um! Um homem alto, branco, de nariz afilado. Ele está diferente dos demais. Ele olha só para a moça mais bonita do vagão, aquela de traços fortes. Olha com um sorriso no canto da boca. Resolve sentar-se ao lado. Ela finge que não percebe. Ele vai além: pergunta as horas. Ela responde sem titubear e continua a leitura. Tem um ar esnobe ao falar. Ele parece encantando, não desiste. Respira fundo e pergunta: "Whats your name?" Só aí então ela realmente volta os olhos para ele e responde..."No..." Depois fica em silêncio, três segundos que parecem uma eternidade.
"Meu deus, é você?" Ela abre um sorriso gigante junto com uma gargalhada e começa a pedir desculpas.
Ele sorri junto e parece mais relaxado. Eram amigos de infância!  Mas senti um clima de romance no ar...Quem sabem não foram namorados? Ela fica tão surpresa com o encontro que esquece de descer... Os dois se dão conta algumas estações depois. Ele se oferece para levá-la até o destino. Ela aceita. Então, os dois saem do vagão juntinhos, cheios de nostalgia.

Me perdoem os headphones, os jornais, tablets, smartphones e toda tecnologia do mundo... A vida é mais interresante se olharmos ao redor.


Postar um comentário