.

.

8 de set de 2013

O homem de Todo Sentimento

"Meus olhos molhados
Insanos dezembros!
Mas quando eu me lembro
São anos dourados!"

Quem é o Chico Buarque?


É o homem bonito dos olhos verdes. Mas claro que não é só isso.

Há um certo mistério cercando o Chico. As canções mais profundas, ele escreveu ainda tão jovem! Seriam necessários muitos e muitos quilômetros de praia para enxergar e entender tão bem e tão sentidamente o que ele percebia. A partir de quando essa percepção quase telepática, do sentimento humano, passou a ser tão clara pra ele?

A poesia do Chico é indiscreta de tão exata. É denunciadora em sua capacidade de descobrir o que cobrimos. É então desconcertante, bocuda, tocante.  

Conta a lenda que todo gênio decepciona na intimidade. Geralmente - dizem - são chatos, distraídos, distantes. Até maus, às vezes. Não sei. Dizem que são capazes de friezas glaciais, indelicadezas espinhentas, inafetividades grotescas. Dizem que Einstein era um marido horrível, que Mozart era um irresponsável, que Guimarães Rosa era esquisito, inseguro e cruel com a mulher.

Quem é o Chico Buarque, nas entrelinhas? Talvez o homem de "Todo Sentimento" nunca tenha encontrado a paz do amor. Seria possível? Seria possível entender tão claramente as nuances do sentimento feminino sem se comover?  Talvez o que ele escreveu tenha sido direcionado mais pela sua intuição do que por sua sensibilidade. Talvez ele escrevesse apenas o que gostaria tanto de conseguir sentir.  

Não posso crer que ele seja apenas um mestre das palavras. Ninguém domina o verbo a esse ponto. As frases tem vida própria e são forjadas a partir de uma matéria prima muito especifica. Nenhum verso tem magica sem amparo na verdade. Pode ser a verdade nua e clara ou uma segunda verdade, virtual. Pode ter a ver com a uma certa verdade almejada. Verdade escondida, verdade intuída, verdade abafada. Mas tem que ser verdade.

O Chico ama? Amou? Do que escreveu, o que viveu? 

Saudade, desesperança, solidão, lembranças, sentimentos persistentes... Se ele sabe tudo que escreveu, se nada saiu por encomenda ou acidentalmente ... Então o homem de Todo Sentimento não cabe em si de tanta lindeza. E talvez sofra muito porque, sem a música, não tem onde reclinar a cabeça. Onde encontrar alguém que lhe faça par, que olhe no fundo dos seus olhos verdes e enxergue  o que ele realmente é?

"Pretendo descobrir
No ultimo momento
Um tempo que refaz o que desfez
Que recolha todo sentimento"
Postar um comentário