.

.

9 de ago de 2014

Culpa

Chegando quase ao fim de um delicioso dia de preguiça. Não que eu não tenha feito nada. Até que fiz umas tarefazinhas domésticas e com prazer. Mas não fui muito muito além disso. E deveria?

Fiquei um dia lindo inteirinho dentro de casa. Adorei. Mas agora, chegando ao finzinho, tarde acinzentando, começo a me perguntar se não desperdicei alguma coisa por aí no meio dessas horas. 

Será que passar a tarde deitada vendo bobagens na internet é correto? Ou vergonhoso? Pode ser considerado "viver" ou isso está mais pra um parêntesis dentro da vida? Isso é desperdiçar o dia ou é aproveita-lo? 

Tão bom o meu sábado! Por que eu deveria me arrepender de alguma coisa? Não fiz mal a ninguém. Nem bem. Aí é que está! Eu deveria ter feito algum bem mas não fiz. Ou fiz. Cozinhei para a minha família. Não ta valendo?

E eu aqui, egoisticamente no meu apê. Que mal há nisso? Não sei. Era pra ser bom, então por que a dúvida? Estou devendo alguma coisa para alguém?

Acho que só os bebês tem prazer limpo, em estado bruto e sem juízo de valor.
Postar um comentário