.

.

15 de ago de 2014

Gato preto

Gosto de gatos pretos.
Não tenho nenhum gato preto.
Gatos são lindos e os pretos ainda mais. 

Gatos são muito ágeis. Juntando isso ao ar de mistério, passam a impressão de poder. E essa impressão só se confirma quando eles nos olham fixamente.

Gatos trazem uma  mensagem: a de que tamanho e músculos não são documentos pois o cemitério está lotado de brutamontes barulhentos enquanto eles, tão levezinhos, simplesmente se safam.  O poder está na agilidade, no mistério e na beleza, não na força.  Essa é a mensagem.

Sim, em silêncio eles dizem que não precisam de ninguém - embora precisem. É que gostam de posar como auto suficientes. Faz parte do show. Isso é muito deles, "muito gato". E com sua beleza, nos manipulam. Adoram que espalhemos por aí que tem sete vidas. Todos sabemos que não tem, mas o mito tem mais força que a realidade e aí está mais uma grande sacada felina.  

O fato é que acabamos fazendo o joguinho deles. Cuidamos, protegemos, damos tudo o que precisam e ainda fazemos o teatrinho de sermos dispensáveis.  É a fantasia deles, fazer o quê?  Quem não gosta de fantasiar e fazer joguinhos?

Se não fossem como são, não acharíamos divertidas as esquisitices dos gatos. Mas rimos das suas desfeitas encantadoras. Os gatos são a prova viva do poder da beleza.  Há uma provisão maior de perdão disponível para os belos.

Raramente alguém recebe de volta algum agrado de um gato. Eles nos olham  profundamente com aqueles olhos fatais e impressionantes... e vão embora. Ora, e quem não gostaria de ter olhos fatais e impressionantes?

Veja que a fragilidade não é necessariamente um mal. Ela até nos protege porque quem não é ameaçador acaba tendo menos inimigos. E quanto menos inimigos, menos problemas. Outra: com charme se consegue coisas que a força nem sonha em alcançar.

E assim, mansamente, os gatos nos consolam. Eles são nossa fantasia de beleza, agilidade, e poder.   Ainda há esperança em um mundo onde ninguém precisa ser onça pra sobreviver. Até porque o último censo provou que há muito mais gatos do que onças por aí.

Gatos se bastam. Ou conseguem aparentar que se bastam -  o que já quebra o maior galho. 

Ainda vou ter um gato preto.

Postar um comentário