.

.

27 de ago de 2015

Porque gostei de Kil Bill

Não, o filme não é novo. Mas quero registrar que adorei Kil Bil II. Primeiro porque a Uma Thurman é maravilhosa.

A Uma Thurman é maravilhosa porque não precisa ser bonita.  É tudo que toda mulher deveria querer: ser tão interessante, forte, determinada e maravilhosa a ponto de não precisar ser linda. O personagem de Uma transmite a ideia de força, determinação, segurança e ainda por cima é magra.

Adorei Kil Bill porque a personagem aguenta a dor e tem uma vontade férrea de vencer - o que também falta à maioria de pessoas que conheço. Ela aprendeu a lutar, não tem medo de apanhar nem agonia de matar e não conta com mais ninguém a não ser consigo mesma. Sendo assim é livre. Liberdade é não precisar de ninguém para resolver seus problemas. Ela aguenta um soco, aguenta arrancar sangue, não tem arrependimento e adora ser mãe.

Adorei Kil Bill porque a personagem não precisa nem de homem nem de dinheiro. Ela pode ser rica ou pobre. Pode trabalhar em uma loja de discos ou morar em um palacete. Tanto faz, desde que seja a dona do próprio destino e ninguém venha lhe dizer o que deve ou não deve fazer. Sim, eu já disse que o nome disso é liberdade.

Ela bate em homem, bate em mulher mas sabe sorrir com doçura e cheia de amor. Tem mãos grandes e unhas sem esmalte. Forte e feminina, delicada e determinada.

Por um instante fui boba, não quis ser mais eu e preferi ser ela.


Postar um comentário