.

.

11 de nov de 2015

O tiro certo


O tiro certo é a decisão certa na hora certa. Claro, é uma coisa que não está ao alcance de todo mundo.

Sempre ouvi dizer que a gente deve pensar muito antes de tomar decisões. Concordo. Como sempre concordo, então hoje vou me dar o direito de discordar só um pouquinho. Depois eu volto correndo e concordo de novo. Combinado?

Hoje estou achando que pensar muito não ajuda em nada. Só serve para perdermos tempo, atrasando o inevitável. Me ocorre agora que a melhor ilustração para isso é o tiro ao alvo. Quando a gente mira muito acaba errando o alvo. Mirar demais não garante um bom resultado  para o atirador - muito pelo contrário! -  porque o braço cansa e perde toda a firmeza. Os músculos não aguentam muito tempo de indecisão. Quando a postura e empunhadura da arma estão corretas, o melhor tiro é o instintivo. No tiro rápido quanto mais você mirar pior é o resultado. O tiro tem que sair como uma extensão do próprio atirador. Vale o instinto. Mesmo no tiro de precisão, onde é necessário mirar e se concentrar, ainda assim não dá pra enrolar muito. Se pensar demais você estraga o tiro. Há um prazo de validade.

Tá bom, essa comparação pode não servir para tudo mas hoje estou achando que nossas decisões funcionam mais ou menos assim. Nem sempre se exige tiro rápido mas ainda que possamos mirar é bom saber que enrolação não traz vantagem.

Às vezes o que chamamos de "precipitação" não passa de um tiro rápido, de um tiro instintivo bem no centro do alvo.

Postar um comentário