.

.

8 de mar de 2016

Você tem tempo?


Acabei de receber um texto muito bom em minha caixa de e-mail. Eu poderia postá-lo aqui mas por quê fazê-lo se você vai acabar recebendo também, mais cedo ou mais tarde? No entanto, meu precioso comentário não está ao alcance de qualquer mané.

Não adianta ter as bolsas mais caras, os carros mais impressionantes ou frequentar os lugares mais glamourosos. Nem adianta ser bonito, culto, bom de papo. Ter sucesso não rende taaaanta felicidade. Uma vida boa, realmente boa, indiscutivelmente boa é medida pelo seguinte: TER TEMPO.

Você tem tempo?

Tempo sim é qualidade de vida. Já ouvi falar de empresários que não conseguem parar pois todo passeio, festa, almoço e jantar são na verdade reuniões de negócios disfarçadas. Há pessoas que constroem casas mas não têm tempo de tirar uma soneca em sua varanda; vivem amarelando no escritório ou vagando exaustas pelos hotéis do mundo. Ora, pra quê eu quero dinheiro se não for pra usufruí-lo?

Bora ao cinema? Vamos reunir a turma para um bate papo? Vamos para a academia?  Vamos dar uma voltinha no shopping?  Vá lá em casa que eu quero que você prove minha nova receita.  Não?! Você não tem tempo? Então meu filho, não importa a marca do seu carro ou da sua roupa: você é um pobre coitado e a sua qualidade de vida pode ser classificada como "bosta".

Adianta ter carro e só usa-lo para trabalhar? Adianta ter um lindo quarto mas não poder de vez em quando permanecer na cama lendo uma revistinha? Adianta uma sala bonita se só passamos por ela de relance? Adianta uma linda mesa se não me reúno com os amigos para uma macarronada?

Melhor ter menos glórias e mais tempo. Tempo é vida.

Falam mal dos caboclos que vivem nas beiras dos rios e não procuram "melhorar de vida". Como assim?  Passar a vida correndo atrás do vento é mesmo uma vida melhor? Muito desses ribeirinhos tem tudo: comida todo dia, peixe, farinha, açaí, frutas, sexo, filhos, passeios, amigos com os quais podem conversar, rir, falar da vida (ha quanto tempo você não vê os seus amigos?), um barquinho (você tem um?)  e a imensidão dos rios e das florestas. E ainda fazem o próprio horário de trabalho. 

Você tem certeza de que a nossa  maneira de viver é uma opção melhor? 
São mesmo eles os burros? 
Ou os burros (de carga) somos nós?
Postar um comentário