.

.

10 de abr de 2007


Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.
Porém se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?
Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.
Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.

Gregório de Matos
***********************
Um dia estou triste e em outro, sol nascente!
Um dia resoluta e em outro, reticente.
Um vento... quero tudo para depois desistir
Nem mesmo na oração sei bem o que pedir.
As vezes quero nada, só branca solidão
Já em outros a alegria vem da tola multidão.
A vida vai e vem em nuvens transmudadas
Só fica o sonho velho e as coisas não faladas.

(Cristina Faraon)
Postar um comentário