.

.

8 de mai de 2007

Theodora e Victoria



Doce, doce Theodora! Moreninha tão faceira
Que não se contém em seu mundo e invade nossa praça
Mas o faz tão lindamente e de forma tão certeira
Que tudo é seu num segundo e seu encanto não passa.

Seus olhos são estrelinhas com tanta vida contida
Que quisera fosse minha – filha ou melhor amiga.
Tem a beleza do cisne e a agitação da formiga.

Outro encanto é a Victória, bem princesa em seu jeito
De rio manso de águas claras morando em calmo leito
E deixa tantos sorrisos que ficam pra sempre no peito.

Lindo rio é a Victória de águas claras e puras
De sombras morenas nas margens e folhinhas na cintura
Beleza bem natural, tu serás sempre feliz
Por ter aura de pureza e meiguice até a raiz.

Desse jeito elas são hoje, mas não será sempre assim
Vão crescer, ficar mais belas e talvez esquecer de mim.
Então eu fiz esses versos pensando muito em vocês
Quem me dera, com as duas, me juntar e formar três!

Cristina Faraon
(Para duas menininhas lindas que conheci)
Postar um comentário