.

.

18 de jun de 2008

Passô...


Acho que estou curada da "maldição da sexta feira".

Esses dias, quando dei por mim, notei que aquela nuvem preta que pairava sobre a minha cabeça todos os finais de tarde de sexta feira se foi. Parece que para sempre. Era tipo um encosto. Eu hein!

A última novidade agora saõ as nuvenzinhas cinzas. Foi- se a mãe (nuvem preta) mas ficaram os filhotinhos (nuvenzinhas cinzas de final de tarde).

Todos os finais de tarde minha aura vai amarelando, amarelando... Happy hour? Só se for na rede.

Sabe aqueeeeeele sono? Aquele sono consistente, gordo-arredondado, com massa, pesado e fofo?

Final de tarde me cai na cabeça um sono assim... como uma grande trouxa! Essa é a melhor definição. Pois é, ele cai e quase me achata. Aí meus movimentos vão ficando em câmera lenta.

Levantar? Andar até o carro? Achar as chaves na bolsa enorme? Ai como dá trabalho! E o trânsito? "Engarrafalento", flanelinhas, zilhões de semáforos que avermelhando mal eu me aproximo deles... Gente, nessa cidade tem mais semáforo do que carro. Mais do que buraco! E olha que isso aqui está mais para solo lunar!

Huaaaaa... Quero um motorista. Alto e forte. Brincadeira; pode ser baixo e fraco, desde que me leve para casa e me poupe de dirigir.

Estou com as pálpebras a meio-mastro... Prefiro pensar que seja verme. Velhice é sacanagem!

Fui.

Cristina Faraon
Postar um comentário