.

.

9 de jun de 2012

A Máquina Decisiva


Não é justo a gente andar por essa vida com tão poucas certezas. Temos algumas que não chegam a meia dúzia. O resto fica por conta do destino, da meteorologia, dos dados, do fígado, da bosta de - digo - bolsa de valores, do cachorro do vizinho, de uma pedrinha no rim.


Uma máquina útil, é tudo o que peço!


A idéia é essa: por um buraco você enfia fatos, frases, prós, muitos prós, quilos e quilos de prós! e depois é a vez dos contras; carradas e carradas. Depois variantes de tudo o que for raciocínio, TPM, terceiros interessados, prováveis filhotes advindos do cruzamentos dos prós com os contras, filhotes saudáveis, filhotes de duas cabeças, de cinco olhos, filhotes lindos, horrorosos, filhotes parecidos com o vizinho, contas vencidas, planos infernais, boas intenções, sentimentos derrotados e trouxas de coisas inconfessáveis. Enfia tudo. Adiciona água, cuspe, lágrimas falsas e verdadeiras, chiclete, sêmem, perfume barato e então aperta play. A máquina sacode, arregala as luzes, estranha mas consegue entrar em transe.

Vá para um spa.

Depois de uns dias está lá a decisão da sua vida. A decisão indincutivelmente acertada, pensada e repensada, medida e remedida, a melhor para você. Que máximo! Aquela que Deus sem sombra de dúvidas concordaria e emprestaria seu divino selo de qualidade. Os anjos em coro cantariam um amém tão unânime que você ficaria até desconfiado.

Você vai emocionado para trás da bendita e pega sua pasta. Pasta não, caixa! Cheia de papéis dobradinhos e ainda quentes. Pesada e lacradinha - que amor! Com seu nome impresso. Acabou de ser posta no mundo e ali está toda a sua segurança. Também toda a explicação de por que diabos aquela é infalivelmente a melhor resposta para o seu problema. Você pode passar os próximos 10 anos tentando entender o raciocínio da máquina ou pode ir direto para os finalmentes, que não dão nem três parágrafos.

Claro que você vai para os finalmentes e toma a decisão absolutamente CERTA! (confetes, confetes!)


Ficção, ficção...
Bem, era isso o que eu queria. Deixo aqui o meu apelo para esses cientistas que estudam tanto e só inventam babaquice. Deixem as vacas e bois treparem a vontade pelo amor de Deus! Clonagem pra quê? Troço caro e sem aquele lance de pele. E parem também com essa mania de querem cruzar banana com tomate e grudar orelha em camundongo. Quem vai querer uma esquisitice dessas?

Eu quero a Máquina Decisiva. Dá pra ser ou tá difícil?
Postar um comentário