.

.

8 de nov de 2012

Maria Photoshop

Acabei de checar o texto do blog do Carpinejar - Nenhuma mulher se acha bonita. Gostei do texto e quando gosto, comento. Quando não gosto, comento. E quando "muito pelo contrário" também.

O bom de ler textos alheios é que nossos comentários, quando confeitados, viram postagem do nosso próprio blog - veja você que engenhoso!

Pois o amigo escritor dizia que nenhuma mulher se acha bonita e que quando não notam os mil defeitos que ela jura ter, ela entende que isso é descaso do "olhador".  Tipo "seria eu tão insignificante a ponto de não terem notado que meu pé é grande, meus cílios são pequenos, minha cintura é alta e meu joelho é quadrado?"  

Nada disso. Pra mim, mulher bonita se acha bonita sim. Só que quando não enxergam seus defeitos ela fica angustiada pensando que "Só me acham bonita porque não notaram nisso. E quando repararem, será que ainda serei bonita para essas pessoas????"    Essa dúvida é pior do que moratória americana.  A mulher então resolve se detonar de leve. Só para ver se os fãs aguentam o tranco.

Mas não é só para testar os fãs. Ela se põe debaixo da lupa também por outro tipo de medo.

A mulher bonita tem medo de que um dia descubram que ela não passava de uma fraude.  Ela, que nunca se impôs ao mundo como beldade, pode daquiprali ser cruelmente "desmascarada" e pensa: "Melhor eu me denunciar aqui e agora do que quando estiver emocionalmente desprotegida. Melhor agora do que debaixo de algum maldito holofote. Melhor eu me adiantar do que ser apontada como Maria-Photoshop".

Ela tem razão. As pessoas sempre dizem das bonitas:  "Bonita? Imagine! Já notou que ela tem os ombros caídos?"  Eu sou uma. Sempre digo que a Angelina Jolie é composta apenas de beiços e peitos. Não tem cintura, não tem bunda, não tem coxas. Tô mentindo? Fecha parêntesis.

Essa coisa toda funciona mais ou menos como no mundo do crime: quando a pessoa se adianta à polícia e confessa, acaba sendo julgada com mais benignidade.
Postar um comentário