.

.

14 de dez de 2013

Você não está de saco cheio


Quando acaba o suco, não há dúvidas: o suco acabou. O mesmo "fenômeno" ocorre com o creme dental, o desodorante, os fósforos, a água.  Terminou? Então é sinal de que chegou ao fim. Por quê tudo na vida não é assim?

Os relacionamentos, por exemplo, deveriam  vir com um contador. Poucas são as pessoas que se dão conta, na hora certa, de que o que acabou, acabou. Triste vê-las aflitas "espremendo o tubo".

Mas será que existe um aferidor de "final das coisas"? Um teste infalível? Infalível eu não digo, mas há pistas fortíssimas. Observe:

1- A coisa acabou quando você não tem mais disposição para aquelas fantasias de como tudo seria lindo se desse certo. Quando uma situação não é mais divertida nem na fantasia, já era.

2- Quando você pensa na situação e ao invés de sentir um impulso de consertar as coisas você simplesmente não sente impulso de nada. Acabaram-se os impulsos. Antes do fim vem o bloqueio.

3-  Outro sinal é quando você não tem mais energia para explicar o motivo do fim nem para você mesmo nem para os outros. O motivo, que lhe era tão caro no passado, não vale mais nada agora. Pouco importa o porquê. Você não precisa mais de motivos.

Quanto aos amigos que apregoam por aí que já estão "de saco cheio!"  vou dizer uma coisa: pelas minhas contas você está apto a aguentar mais 70%  de perturbação - pelo menos.  Uma evidência de que isso é verdade: todos nós temos amigos de saco cheio que nos enchem o saco. Mesmo assim continuamos com eles.

Anunciar que não aguenta mais é o mesmo que dizer o seu contrário.  Quem não aguenta mesmo não tem mais paciência nem para anunciar: simplesmente cai fora. Pra mim  "Eu tô de saco cheio" é um pedido de ajuda disfarçado e uma evidência de que ainda não acabou.

Por falar em "contador" para os relacionamentos, esse é um deles. Quando a pessoa que está com você disser que já está com o saco cheio da sua pessoa, é sinal de que se você mudar o trem ainda pode engrenar. Dica quente.

A morte é o silêncio.


Postar um comentário