.

.

4 de fev de 2015

Manhã calma



O sol me espreita por trás de algumas nuvens cinzentas. Parece rir.  Ele vai e vem, indeciso entre brilhar e dormir. Acho que ele ainda não acordou direito. Sei que isso não é real, mas a impressão dessa manhã é de que está tudo bem e brotam esperanças pelos cantos das ruas. De vez em quando alguma esperança cresce, vinga, se estabelece e coisas boas acontecem. Aqui onde moro é bem silencioso, embora seja o centro da cidade. Amo o silêncio e amo o sol brincando de esconde-esconde.
Postar um comentário