.

.

24 de fev de 2015

O preço de um barraco

De todos os imóveis disponíveis no mercado imobiliário, certamente o barraco é o mais caro.

Até que aprecio um barraco. Eles tem relevância social e são respostas prontas para problemas do aqui-e-agora. Só que não basta gostar de barracos: temos que tem cacife para bancá-los. Porque embora em alguns momentos pareçam irresistíveis, o fato é que podemos passar o resto da vida pagando suas prestações. Todo cuidado é pouco. Mesmo assim, armar  um bom barraco às vezes vale a pena. Nada como a quizumba  certa na hora certa. Veja essas situações:


1- Manifestantes queimando pneus em via pública. Dá vontade de já sair do carro gritando "Você é valente, ô palhaço? Então vá fazer essa gracinha na frente da casa do Prefeito, do Governador ou para o Palácio da Justiça!

2- Flanelinha que jura que é dono da rua. 

3- Discurso de pseudo-intelectuais convictos de que Cuba é o paraíso.

4- Vizinho dando festa infantil com palhaço surtado e musiquinhas insuportáveis. 

5- Motorista mal educado.

6-  Corruptos criando dificuldades para vender facilidades.

7- Novas leis que só pioram nossa vida.

8- Amigo pidão.

9- Vizinho que não respeita vaga de garagem.

Não vou mentir: já "comprei" alguns barracos poderosos ao longo da minha vida.  Mas mais cedo ou mais tarde a conta chega, pode crer.

Pensando nesses aborrecimentos, as minhas fantasias de hoje tem a ver com bomba, chuva de meteoros, vulcões em erupção e fim do mundo. Mas calma, não sou uma pessoa perigosa, até porque a maioria das nossas fantasias a gente acaba não realizando. Você sabe disso muito bem.



Postar um comentário