.

.

21 de mai de 2015

Eles entre nós


Eles têm a pele perfeita e não tem medo da vida. Eles nos fazem sorrir mesmo quando estamos muito aborrecidos ou tristes. Nunca acham que você está com segundas intenções. Não estão nem aí se você é muito rico ou muito pobre. Para eles dinheiro é uma coisa que pode ser trocada por doces - só. Pode deixar sua carteira aberta em cima da mesa que o máximo que vai acontecer é você encontrá-la toda bagunçada. Quando estão tristes o nosso coração parece que vai partir. Quando sofrem ficamos arrasados e daríamos tudo para sofrer no lugar deles. Não guardam rancor. Não entendem como funciona o mal, por mais que você explique. Não ligam se voce está mal vestido ou se sua casa não tem reboco. Não gostam muito de compartilhar suas coisas porque pensam que o mundo é deles, desde o sol até as formiguinhas da terra. Por isso são felizes, porque são os legítimos donos do mundo. Por isso custam a aprender a repartir, até porque não tem noção do que seja carência. Aceitam ir a uma festa com a roupa velhinha desde que possam rir, correr e brincar. Aceitam dormir numa tapera desde que as pessoas que o amam estejam por perto. Acreditam que podem ser tudo o que quiserem, basta querer. Tem facilidade em acreditar em superpoderes e ficam muito felizes por tê-los.  Amam os animais e se comunicam com eles.  Não sabem ler mas sabem ouvir.  São como plantinhas: só murcham quando não recebem amor.

Pelo amor de Deus, seja bom para todas as crianças que cruzarem o seu caminho. Não mate a única coisa realmente pura que ainda existe no mundo. 
Postar um comentário