.

.

21 de set de 2015

Mulher fatal

Oh jovens impúberes, já está na hora de saberdes o que é uma mulher fatal. Guardai-vos dela.

Mulher fatal é aquela que o homem quer, mas teme. E todos os seus temores  tem razão de ser. 

Ela é bonita, mas não é bondosa. Talvez seja, lá bem no fundo do coração, mas no fundo mesmo, e raramente isso vem à tona. Ela não faz ninguém feliz porque ela mesma não é feliz, então sente um prazer mórbido em fazer sofrer para não se sentir sozinha. Mas não a questione. A mulher fatal não sabe explicar esses fenômenos da alma nem tem tem muita paciência para esse tipo de reflexão.

A mulher fatal é aquela que pode ser boa de cama, boa de festa, de fim de semana, mas é uma desgraça na vida a dois e uma negação como mãe e companheira. 

Por essas e por outras ela atrai e repele, conquista e repugna. Você não a conhece muito bem, mas intui coisas incríveis a seu respeito. Tudo sob o efeito daquela droga chamada "hormônio".   Ela  está pronta e acabada. Não está em formação. Não vai mudar NUNCA - tire o cavalinho da chuva. 

Se ela cometer a suprema maldade de se tornar sua esposa, você nunca saberá interpretar com exatidão os olhares dos outros homens sobre você: seria inveja ou pena?  Eles queriam estar no seu lugar ou dão graças a Deus por não terem sido tão otários?

Ela às vezes é "chave de cadeia"  e outras vezes é um passaporte para o alcoolismo ou depressão. Tem o dom de fazer o homem se sentir um garanhão num dia e um merda no outro. 


Jamais saberemos se ela é como é por ser má ou por ser burra e não entender a repercussão dos seus atos.

Não queira redimir uma mulher fatal. Ela é irredimível. Apenas mantenha distância. Conselho de mãe.
Postar um comentário