.

.

20 de nov de 2015

Ainda existe bondade no mundo?


Tenho ouvido o tempo todo que falta bondade no mundo. É, falta sim. Mas eu só queria deixar registrado que em muitos casos não é bondade o que falta nas pessoas: falta coragem para assumir o risco de ser feito de idiota.

Vejo bondade em muita gente mas nem sempre essa bondade tem sido suficiente para passar por cima de tantas notícias de "organizações beneficentes" que existem apenas para engordar a conta bancária dos seus criadores. É muito chato quando, depois de meses ou anos ajudando determinada causa, descobrimos que 80% do dinheiro se perdia pelo caminho e não chegava aos destinatários. Dói o ego. Ninguém gosta de se sentir otário. Daí a gente vai endurecendo, ressecando... e acabamos confundindo "não sou bobo" com "dane-se".

Ainda existem pessoas boas sim. Só que elas se sentem meio zonzas no meio de tanta safadeza e acabam só ajudando quem realmente está próximo. Preferem ajudar sem intermediários. Estariam erradas?

Acho que o pior troco que se pode dar à pessoa generosa não é a ingratidão. Os generosos geralmente estão preparados para não receberem recompensa, para serem esquecidos, para não ouvirem um "muito obrigado". Os generosos tiram isso de letra. Mas rir da generosidade deles é demais. Fazer com  que seus próprios amigos debochem (" - Cara, não acredito que você caiu nessa!") é doloroso. É algo que atinge quem dá e quem deveria receber. Ambos foram usados.

É melhor cair no esquecimento do que cair no ridículo. Sim, ainda existe bondade no mundo. Só que nem sempre ela é suficiente para vencer o medo de ter sido feito de palhaço.
Postar um comentário