.

.

9 de mar de 2016

Crimes pré-resolvidos no Brasil


Se um sujeito for assassinado:

Se era negro: foi crime de ódio racial com certeza.
Se era religioso praticante, de qualquer religião, foi perseguição religiosa sem dúvida.
Se era ateu com certeza foi algum crente xiita.
Se era bandido: foi execução, não importa onde estava nem o que estava fazendo.
Se era um político: foi a oposição.
Se era gordo foi crime de ódio contra os gordos.
Se era homossexual com certeza foi homofobia ainda que ninguém soubesse que o cara era gay. Mesmo que tenha sido um enfarto, ainda paira dúvida de assassinato.
Se era judeu com certeza foi algum alemão escondido por aqui.
Se era palestino com certeza absoluta foi algum judeu escondido por aqui.
Mas se foi uma mulher com certeza foi algum machista dos infernos que matou
Se a mulher assassinada era adúltera ainda assim não merecia morrer
Se o assassinado era adúltero, tinha mais é que morrer - caso o assassino tenha sido uma mulher.

Se era homem, branco, heterossexual e não era nem aleijado, então dane-se.

Postar um comentário