.

.

16 de mai de 2016

Presente pra vizinha

As pessoas me conhecem? Refiro-me aos amigos.  Presumo que não. Claro que não. 
Nenhum momento é tão revelador do quão desconhecida eu sou do que quando recebo presentes.
Geralmente as pessoas que compram coisas que são "a minha cara" acertam na vizinha, não em mim. Mas aí que a coisa começa a ficar intrigante:   Em um segundo momento percebo que adoro receber presentes pra vizinha.  Justamente aquilo que não tinha nada a ver comigo passa a adquirir uma nova coloração, então me pego perguntando a mim mesma "bacana! Como não pensei em comprar isso antes?!"   

Afinal de contas o que as pessoas veem quando me olham?  Eu passo uma imagem diferente do que sou ou passo a imagem exata?  Nesse caso a falta de percepcao não é dos outros, mas minha. Caio então em reflexão. Não é intrigante que eu sempre acabe adorando esses presentes que  "não tem nada a ver comigo"?  E quem é "migo" , afinal? 

Se gostei , isso quer dizer que o que não tem nada a ver comigo tem muito mais a ver comigo do que a imagem que tenho de mim mesma. Desconcertante. Nesse caso... A vizinha sou eu!  E essa que vos fala, sinceramente não sei quem é.


Postar um comentário