.

.

5 de mar de 2017

Pode colocar!


"Insira, por favor". Por enquanto, que eu saiba, ainda não fizeram piadinha com essa expressão. Está liberada pelos bobalhões de plantão.

Se tem uma coisa chata é esse tipo de necessidade imposta: ficarmos rodeando palavras e expressão para não sermos afrontados por alguma risadinha boba. Incrível como as risadinhas intimidam as pessoas! Você já parou para pensar em tudo o que fez ou deixou de fazer por causa da tal risadinha debochada?

Hoje em dia quando você vai pagar alguma compra com cartão de crédito a moça do caixa não diz "pode colocar" ou "pode meter" ou "ponha!"   Nãaaa! Não pode porque seria engraçado demais!

Que coisa mais besta não poder dizer "pode meter" ou "pode colocar" ou "pode enfiar na fenda, senhor".  Que irritante essa graça-sem-graça que se vê em tudo!   Que bobões estamos nos tornando! Nós nos obrigamos a usar a expressão forçadas, que não são nossa, só para não nos acharem engraçados.  Agora todo mundo fala "insira por favor"  como se inserir fosse algo muito diferente de meter.

Se trabalhasse num caixa eu iria fazer questão de transgredir. Eu iria encher a boca na hora de passar o cartão e diria "coloque por favor"ou "pode meter o cartão, senhor". Qual o problema?   Por que evitar palavras limpas que estão aí abrilhantando o nosso dicionário?    Ô froxura! Quem tem medo de risada imagine o que não faria para evitar cara feia!  

Achou engraçado? Pois que ria! Ótimo. Pelo menos já sai da loja mais feliz no meio de tanta gente carrancuda. Acho que estamos precisando mesmo de mais "meta", "coloque" e "ponha" nem que seja pra fazer os bobos rirem.

"Inserir", pra mim,  já é viadagem. É um sinal de fraqueza, o mesmo que dar o braço a torcer.  Os fortes não se submetem a esse tipo de pressão, portanto "colocar", "botar" e "meter" são atos da mais pura rebeldia, enquanto que "inserir"é coisa de gente frouxa.  Quem não precisa de aplauso alheio, mete. Quem implora por ser aceito, insere. Entendeu?


Postar um comentário