.

.

22 de mar de 2017

Simplória

É curioso notar a quantidades de bons textos que somos capazes de escrever quando estamos angustiados. É como se o melhor da nossa alma estivesse lá no fundo do tubo e pra sair fosse preciso apertar. A alma é espremida com a saudade, o ciúme, a solidão, o desejo insatisfeito, o medo... Tudo isso parece nos espremer e arrancar o que temos de  melhor.

"O que temos de melhor"? Talvez não seja esse o termo. Talvez o mais acertado seja dizer que essas coisas arrancam de nós o que temos de mais intenso.  Mas isso tudo não é o meu caso hoje. Estou absolutamente rasa, comum, reles. Estou descaradamente simplória. E como escrever um texto denso estando nesse estado de leveza descompromissada?   Como falar de coisas relevantes se só a simplicidade te encontra?

Podem me chamar de simplória mas vou dizer o que está me fazendo feliz atualmente:  adoro estar em casa. As tarefas domésticas estão me dando prazer. Claro, porque a chefa sou eu e só faço o que quero e quando quero e se não quero, não faço. Então se torna prazeroso arrumar a cama, afofar o travesseiro, guardar todas as roupas jogadas e ver o resultado: um quarto aconchegante e bonitinho que me convida a ficar. Claro que fico.  Então sento em frente ao espelho, conserto a sobrancelha, reviro uma gaveta, olho pela janela procurando nada lá fora. E sinto paz. O tempo está nublado, ouço ao longe uma serra elétrica (será isso mesmo?) e pequenos coqueiros competem com o concreto. Vejo um homenzinho pequenininho subindo no telhado. São dois! Estão trabalhando.

Ora bolas, por que a vida deveria ser mais do que isso?  Aí vou para a sala e sinto um prazer enorme ao ver as cores, as almofadas arrumadas, o violão, a maciez do sofá. Tudo ok, tudo arrumadinho. Delícia, vou tomar um licor. Depois lavo uns copos - copos que eu passei uma tarde escolhendo na Tok & Stok.  Uma vez lavados observo a água límpida escorrendo deles. Os copos brilham tranquilamente. Estão sorrindo. Sabem que são lindos. Adoro copos coloridos. Então bate uma ventinho gostoso vindo da janela e me trazendo o cheiro do sabão da roupa recém lavada. Delícia o cheiro da roupa limpa no varal!  Usem Ariel líquido: recomendo.  Suspiro fundo. Um pedaço de queijo, uma música do Spotfy, a lixeirinha decorada. Vou acender um incenso. Isso!

Adoro estar em casa cuidando das minhas coisas, vendo o congelador cheio de carne  e frango temperados. Não falta nada. Então me sinto feliz e vou para a minha micro-sacadinha.  De camisolinha mesmo eu olho para o céu e digo "poxa Deus, valeu!"
Postar um comentário